Buscar
  • inesduartequerido

Tabagismo


Os efeitos diários da nicotina e de outros produtos químicos contidos nos cigarros podem afetar seriamente a saúde oral. Portanto, o fumador deve ir ao dentista pelo menos uma vez por ano.


O TABACO E A SAÚDE ORAL


O tabaco, seja ele num formato industrial, tabaco de enrolar ou tabaco de mascar, contém um grande número de substâncias cancerígenas, o que o torna extremamente prejudicial à nossa saúde oral e geral. Além disso, quando misturado ao álcool, o tabaco penetra ainda mais na membrana mucosa, aumentando significativamente o risco de cancro oral e aumenta a possibilidade de sofrer de outras doenças.

Na saúde oral, o efeito mais sério do tabagismo é o cancro oral, mas o tabagismo causa mais problemas do que o que pensamos. Embora a incidência do cancro oral na população não seja das mais altas, a taxa de mortalidade dessa patologia é muito alta, pois geralmente pode ser diagnosticada em estágio tardio.

A única maneira de reduzir os efeitos negativos do tabaco é parar de fumar. O efeito viciante da nicotina é muito forte, mas não há outra solução. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em Portugal, a taxa de tabagismo na população adulta é de 20%.



EFEITOS DO TABACO DA SAÚDE ORAL


1. Mau hálito - uma das consequências mais comuns do tabaco na saúde oral é que ele faz com que a maioria dos fumadores respire de forma desagradável.


2. Sentidos afetados - pode causar perda de paladar e olfato.


3. Descoloração dos dentes - embora os pacientes nem sempre saibam que essa descoloração está a ocorrer, fumar pode descolorir os dentes, tornando-os pretos e amarelos.


4. Boca seca- As glândulas salivares dos fumadores são mais suscetíveis à inflamação, reduzindo a produção de saliva. Desta forma, o cigarro torna o ambiente oral mais propícios à formação de cáries. 5. Doença nas gengivas - O tabaco, eventualmente, pode dificultar a circulação do sangue na boca e sendo também o tecido gengival danificado através do fumo. Além disso, o tabaco dificulta a cicatrização das gengivas e aumenta a possibilidade de periodontite, que expõe as raízes dos dentes e causa a perda dentária. 6. Tártaro - O tabaco pode promover o acúmulo de tártaro nos dentes, portanto, é necessária uma limpeza mais frequente.


7. Dificuldade de recuperação - Por exemplo, os fumadores precisam de mais tempo para se recuperar da extração de dentes.


8. Cancro Oral - A exposição contínua ao tabaco aumentará muito a possibilidade de cancro oral. Por outro lado, se parar de fumar, estima-se que depois de cinco anos, a possibilidade de desenvolver a doença será reduzida pela metade.



Se tiver alguma dúvida sobre os efeitos do tabaco nos seus dentes e gengivas, não hesite em consultar o seu médico dentista. Estamos aqui para o ajudar!

Malo Dental



13 visualizações
 

©2020 por MALO DENTAL.