ENDODONTIA

Tratamentos realizados dentro dos canais das raizes dentárias...desvitalizações

Área da Medicina Dentária que se dedica ao estudo e tratamento da polpa dentária e das patologias periapicais. Também conhecida por desvitalização, consiste no acesso ao interior do dente, desinfeção e selagem do sistema de canais radiculares.


         Tem como objectivo o controlo dos focos de infecção, a preservação da estrutura dentária e da sua função. É uma  alternativa à extração do dente sendo a preservação a máxima desta especialidade.


         Em resposta a situações em que o dente apresente uma lesão de cárie mais extensa, fratura, traumatismo ou desgaste severo, a polpa dentária (estrutura nervosa do dente) pode ficar irreversivelmente afectada culminando, por vezes, num processo infeccioso.

         Poderá surgir uma dor intensa, espontânea e exacerbada aos estímulos térmicos, frio ou calor. No entanto, nem todos os dentes passam por crises agudas de dor, pelo que alguns casos de patologia da polpa dentária poderão ainda ser assintomáticos.


         O tratamento endodôntico consiste em 5 passos protocolados com a utilização de dique de borracha, possibilitando um isolamento absoluto da peça dentária e permitindo a máxima segurança e conforto dos nossos pacientes:


1.        Abertura coronária - após anestesia local dentária, inicia-se a abertura e acesso aos canais radiculares, expondo a parte nervosa do dente.

2.        Irrigação - consiste na limpeza do sistema canalar e a desinfecção do mesmo. Facilita e promove a remoção do nervo.

3.        Preparação químico-mecânica - instrumentação e preparação dos canais para o preenchimento com material biocompatível.

4.        Obturação - selagem canalar. Existem actualmente vários materiais e técnicas adequados a cada caso.

5.        Dentisteria / Prótese Fixa - restauração final que evita a infiltração e restabelece a função.




Microscópio endodôntico:     

         Este avanço tecnológico na medicina dentária possibilita a amplificação do campo operatório. Permite uma melhor visualização, maior precisão e previsibilidade. Facilita ainda a elaboração do tratamento e melhora a segurança, eficácia e o prognóstico. Estas características inovadoras são essenciais na abordagem de algumas situações patológicas em que a microcirurgia endodôntica poderá ser necessária em adição ao tratamento endodôntico dito convencional.

 

©2020 por MALO DENTAL.